23 de abril de 2011

A Tia :)


.
Hoje venho apenas para deixar um texto que a minha irmã escreveu sobre o sobrinho dela, o meu filho. Como adorei o texto e tendo sido feito por alguém tão especial na minha vida e na vida deste rebento que está para chegar, não podia deixar de o colocar neste cantinho dedicado a ele :)

"
Guilherme
O Guilherme é um bébé muito esperado. O Guilherme vai ser o meu futuro sobrinho, hoje com 29 semanas e um dia de gestação na barriga da mãe (supostamente devia ser -29 semanas, né? :P), a [info]a_n_i_e, a minha irmã.

Os meus pais não têm irmãos, logo eu não tenho primos direitos. Na minha família, os bébés que foram existindo ou eram primos afastados que víamos 2x/ano, ou agora dos meus primos - em 2º grau mas como se fossem em 1º -, em que somos todos mais ou menos da mesma idade, que começam a ter filhos mas que não vivem perto de nós, logo, nunca tivémos um bébé na família em que seguíssemos o crescimento mesmo de perto.

Desde criança que sempre adorei bébés, eu e a minha irmã. Babamos sempre que vemos um, julgo que sempre foi assim... Quando vamos ver um à maternidade (que depois dificilmente voltamos a ver) andamos sempre a ver se conseguimos pegar neles :D Em pequena quase sonhava acordada de quando poriam um bébé numa alcofa à porta de minha casa, tocavam a campainha, iam embora, e nós ficávamos com a criança! Juro que sonhava com este dia! Tive Nenucos, e um carrinho de bébé cor de rosa e branco com o Nenuco dentro, que esteve ao lado da minha cama durante muitos anos, na minha infância e antiga casa. Por vezes também metíamos almofadas debaixo das camisolas e ríamos ao imaginar como seria quando tivéssemos grávidas. O instinto maternal feminino está, certamente, presente em nós.

Felizmente a minha irmã não é daquelas grávidas trombudas. Sempre que estou com uma grávida tenho uma vontade enorme de colocar a mão na barriga dela, sentir a barriga grande e dura e quem sabe, sentir o bébé, mas nunca o faço nem peço, há grávidas que detestam isso. Com a minha irmã posso fazer isso tudo, e é tão fantástico! Sentir aqueles pequenos pontapés, e antes de ontem senti-o a mexer-se todo à superfície da pele! A minha irmã diz que é muito estranho sentir tudo isto, sentir algo a crescer dentro de nós. Já pararam para pensar como este processo é algo de espectacular? A capacidade de gerar vida? Isso sempre me fascinou, e sempre achei que estar grávida seria uma experiência fantástica, claro que acarta toda uma série de efeitos "secundários", mas não deixa mesmo de ser o "milagre" da vida...

Eu gosto dos bébés pequeninos e fofinhos, que dão vontade de apertar e quase comer e cutchi cutchi cu! Quando começam naquela idade dos 5, 6 anos, a idade da parvoeira, deixam de ter aquela piada :P Claro que vou adorar cada momento com o meu sobrinho, tenha ele uma semana ou 18 anos, afinal, é do meu sangue, é a "nossa" criança da família, e vou mimá-lo até à exaustão!

É uma "silent expectation", de toda a família (refiro-me ao núcleo principal). Desde que a minha irmã me disse que estava grávida, momento em que me lavei em lágrimas, claro está, só digo: "Nunca mais nasce!". A curiosidade é muita, a ansiedade de amar este serzinho tão esperado, também. Quase que parece que falo num filho, mas enquanto não tenho o meu, sinto-o também um bocadinho como tal...

Vem, Guilherme, estamos à tua espera :) "

1 comentários on "A Tia :)"

Gislene Ellery on 24 de abril de 2011 às 14:58 disse...

Que lindo esse blog! Guilherme vai amar ler todas essas historias quando crescer! Parabéns!!!

Sei e-xa-ta-men-te tudo isso que sua irmã está sentindo! Durante a gravidez da minha irmã foi bem semelhante. Ela também não era uam grávida trombuda e todos da família amavam aquela barriga! :-) Fui a quase todas as vezes que ela fez ultrasson e era sempre emocionante ver a pequena Melissa. Fui a primeira a segurá-la nos braços, quando chegou ao quarto da maternidade, antes mesmo do meu cunhado que estava registrando tudo com a máquina fotográfica. E que emoçao! É como se fosse nosso bebê também, o amor é sem tamanho!
Hoje, a nossa doce Melissa está conosco e a emoçao é imensa! Faz dois dias que não a vejo, pois estou um pouco resfriada... e já estou morrendo de saudades da pequena...
Diga a sua irmã que ser tia é maravilhoso! E que a cada dia amamos mais!

Beijinhos!

Enviar um comentário

 

Original Baby Blog template designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez